sexta-feira, 26 de julho de 2019

O Tabernáculo do Senhor

Deus ordenou a Moisés: "Faça-me um Tabernáculo onde Eu habitarei".
E, a glória de Deus desceu. Israel viu a nuvem de dia e o fogo de noite.
O Tabernáculo é a revelação de Jesus.
“ Foi Moisés divinamente instruído, quando estava para construir o Tabernáculo; pois diz Ele: Vê que faças todas as coisas de acordo com o modelo que te foi mostrado no monte ” “ Os quais ministram em figura e sombra das coisas celestes ”(Hebreus 8:5)
O TABERNÁCULO QUE MOISÉS FEZ ERA UMA “ MAQUETE ” DO QUE HAVIA NO CÉU
 “ Com efeito, foi preparado o tabernáculo, cuja parte anterior, onde estavam o candeeiro , e a mesa, e a exposição dos pães , se chama o Santo Lugar ; por trás do segundo véu , se encontrava o tabernáculo que se chama o Santo dos Santos , ao qual pertencia um altar de ouro para o incenso e a arca da aliança totalmente coberta de ouro, na qual estava uma urna de ouro contendo o maná , o bordão de Arão , que floresceu, e as tábuas da aliança ; e sobre ela, os querubins de glória , que, com a sua sombra, cobriam o propiciatório ” (Hebreus 9:2 a 5)
Átrio ou Pátio
No pátio exterior do Tabernáculo, existiam sessenta colunas erguidas, cada uma medindo 2.25 m de altura. A entrada do pátio, que estava ao leste, também era tecida de fio azul, púrpura, e escarlate e tecido de linho retorcido, e só pela passagem dessa entrada do pátio exterior podia alguém entrar no pátio do Tabernáculo. Neste pátio do Tabernáculo estava o altar de holocausto e a pia.
O Interior do Tabernáculo
O Santo Lugar
O Tabernáculo media 13.5 m de comprimento e 4.5 m  de largura, e era dividido em dois espaços chamados Santo Lugar e Santo dos Santos. Dentro do Santo Lugar, existiam um candelabro, a mesa de pão, e o altar de incenso, enquanto dentro do Santo dos Santos, a Arca do Testemunho e o propiciatório foram colocados.
O Tabernáculo era cercado de todos os lados por tábuas de madeira de acácia que media mais ou menos 70 cm em largura e 4.5 m de altura. E na entrada do Tabernáculo, havia cinco colunas de madeira de acácia revestidas com ouro.
A própria entrada, pela qual entrava no pátio exterior do Tabernáculo, era feito de uma tela tecida de fios azul, púrpura, e escarlate e tecido de linho finíssimo.

Deus habitava dentro do Tabernáculo construído com 48 tábuas. Deus manifestava Sua presença para o povo de Israel com uma coluna de nuvem de dia e de fogo pela noite por cima do Tabernáculo. E dentro do Santuário, onde Deus habitava, a Sua glória enchia o lugar. Dentro do Santo Lugar, havia a mesa de pão, o candelabro, e o altar de incenso, e dentro do Santo dos Santos, tinha a Arca do Testemunho e o propiciatório. Estes partiam - dos limites dos lugares para o povo de Israel; só o sacerdote e o Sumo sacerdote podiam entrar - nesses locais de acordo com o sistema do Tabernáculo.

Tudo de material Nobre
Todos os utensílios dentro do Santuário eram feitos de ouro; o candelabro era dourado, e a mesa de pão também era. Como todos os artigos no Santuário e suas três - paredes de lados eram da mesma forma feitas de ouro puro, dentro do Santuário sempre brilhava o resplandecente esplendor do ouro.
O resplendor do ouro diz a nós que os santos salvos vivem suas vidas preciosas de fé dentro de Igreja do Deus. A vida que tais santos que vivem dentro do Santuário é a abençoada vida que habita na Igreja, se alimentando da Palavra de Deus, orando e louvando, e que vai diante do trono de Deus e é revestido em Sua graça diariamente, tudo através da Igreja. Esta é a vida de fé dentro do Santuário. Você deve tomar isto para seu coração de que só os íntegros que foram salvos pelo evangelho da água e o Espírito podem viver esta preciosa vida de fé dentro do Santuário
O Senhor mostra a Moisés o que quer para a construção do Tabernáculo, o que seria uma sombra das coisas celestiais.
Então, Deus ensinou a Moisés o caminho para chegar até Ele.
Tudo estava ligado a uma pessoa: JESUS, O FILHO DE DEUS. 

O ALTAR DOS HOLOCAUSTOS (Entrada)
1 Farás também o altar de madeira de acácia; de cinco côvados será o comprimento, de cinco côvados a largura (será quadrado o altar), e de três côvados a altura.
2 E farás as suas pontas nos seus quatro cantos; as suas pontas formarão uma só peça com o altar; e o cobrirás de bronze.
3 Far-lhe-ás também os cinzeiros, para recolher a sua cinza, e as pás, e as bacias, e os garfos e os braseiros; todos os seus utensílios farás de bronze.
4 Far-lhe-ás também um crivo de bronze em forma de rede, e farás para esta rede quatro argolas de bronze nos seus quatro cantos,
5 e a porás em baixo da borda em volta do altar, de maneira que a rede chegue até o meio do altar.
6 Farás também varais para o altar, varais de madeira de acácia, e os cobrirás de bronze.
7 Os varais serão metidos nas argolas, e estarão de um e de outro lado do altar, quando for levado.
8 Ôco, de tábuas, o farás; como se te mostrou no monte, assim o farão.

A PIA DE BRONZE (em frente)
Farás também uma pia de bronze com a sua base de bronze, para lavatório; e a porás entre a tenda da revelação e o altar, e nela deitarás água, com a qual Arão e seus filhos lavarão as mãos e os pés; quando entrarem na tenda da revelação lavar-se-ão com água, para que não morram, ou quando se chegarem ao altar para ministrar, para fazer oferta queimada ao Senhor.
Lavarão, pois, as mãos e os pés, para que não morram; e isto lhes será por estatuto perpétuo a ele e à sua descendência pelas suas gerações.

A Mesa de Pão (Direita na tenda)
A mesa de pão, um dos instrumentos existentes dentro do Tabernáculo, era feito de madeira de acácia, e revestida com ouro puro. Medindo dois cúbitos 90 cm de comprimento, um cúbito e meio 67.5 cm de altura, e um cúbito 45 cm de largura. Na mesa de pão 12 pedaços de pães cozidos eram sempre colocados, e este pão podia ser comido só por sacerdotes (Levítico 24:5-9).
Como só os sacerdotes podiam comer o pão que foi colocado na mesa de pão, então devemos nos tornar aqueles que podem comer este pão espiritualmente. Só quem foi salvo de seus pecados e recebeu a vida eterna crendo no batismo de Jesus Cristo e o sangue na Cruz - em outras palavras, só quem crê no evangelho da água e o Espírito como sua salvação - pode comer este pão.

O Candelabro de Ouro (Esquerda da tenda)
O candelabro de ouro era feito de um talento de ouro puro. Sua haste era forjada de um pedaço único de um talento de ouro puro, com três ramos que terminavam de cada um de seus dois lados, e sete candeias colocadas em cima da haste e seus seis ramos. Como o candelabro de ouro era feito de um talento de ouro puro, era uma visão atraentemente esplêndida e bonita para segurar.
Em cima do candelabro de ouro, existiam sete candeias para guardar o óleo, que era acesa para iluminar o Santo Lugar em todo tempo.
Como o candelabro de ouro dentro do Santo Lugar sempre brilhava sua esplendida luz, então podem esses se tornar filhos de Deus pela crença no evangelho da água e o Espírito também iluminar este mundo com a luz da salvação que salva as pessoas de seus pecados.
A luz do candelabro que brilhava no Santo Lugar é o evangelho da água e o Espírito, que vai eliminar a escuridão deste mundo.

O Altar de Incenso (Em frente da Tenda)
O altar de incenso era feito de madeira de acácia, e ele era quadrado, medindo um cúbito 45 cm em ambos seu comprimento e largura, e 90cm de altura. Colocado dentro do Santo Lugar, o altar de incenso era revestido com ouro completamente, com uma borda de ouro ao redor deste. Quatro argolas de ouro foram colocadas debaixo de sua moldura para segurar as varas usadas para levá-lo. Neste altar de incenso, nada mais, mas só o santo óleo ungido e o doce incenso estavam para serem usados (Êxodo 30:22-25).

O altar de incenso estava onde o incenso de oração era oferecido a Deus. Mas antes de orarmos no altar de incenso, nós devemos primeiro descobrir se estamos qualificados orar a Deus neste altar ou não. Quem busca ser qualificado a clamar ao Deus santo deve primeiro estar sem pecado limpando seu pecado pela fé. Para fazer isso, deve se ser limpo de todos seus pecados pela fé do holocausto e da pia.
O ALTAR DO INCENSO O INCENSO É SÍMBOLO DA ORAÇÃO :
“ Suba à tua presença a minha oração, como incenso , e seja o erguer de minhas mãos como oferenda vespertina ” (Salmo 141)

O Véu do Tabernáculo (Divisa)
O véu era posicionado entre o santuário, onde o sacerdote ministrava pelos outros, e o lugar santíssimo, onde Deus habitava entre os querubins sobre o propiciatório da arca do testemunho ou da aliança. Fez separação entre o que não era santo e Aquele que é santíssimo.

O véu do Tabernáculo representava uma triste verdade: o homem é pecador e é vedado O caminho para ele ir sozinho a Deus (Ex 26.33; Lv 16.2, “que não entre no santuário em todo o tempo, para dentro do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não morra; porque Eu aparecerei na nuvem sobre o propiciatório”; Is 59.1-3, “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”; Rm 3.23, “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”).
A entrada ousada na presença deste Deus é uma realidade hoje através de umas condições, condições estas que foram preenchidas completamente e somente por Jesus Cristo.

O Santo dos Santos (Habitação de Deus)
O Santo dos Santos era o lugar onde o Deus habitava. No Santo dos Santos, dois querubim estirando suas asas olhando para baixo por acima da tampa que cobria a Arca do Testemunho. O espaço entre o dois querubim é chamado de propiciatório.
O propiciatório é onde Deus entrega Sua graça sobre nós.
A coberta da Arca do Testemunho era manchada de sangue, pois o Sumo sacerdote aspergia o sangue do sacrifício dado ao povo de Israel neste propiciatório por sete vezes.

Só o Sumo sacerdote podia entrar no Santo dos Santos uma vez por ano, no Dia de Expiação, levando o sangue do bode de sacrifício para a remissão dos pecados dos Israelitas. Ele fazia assim porque o Santo dos Santos do Tabernáculo, a Casa de Deus, era um Santo Lugar onde ele não podia entrar a menos que se levasse o sangue do sacrifício, em cuja cabeça suas mãos foram impostas, para eliminar as iniquidades dos pecadores.

Deus desta forma descia no propiciatório e entregava Sua misericórdia ao povo de Israel. Para aqueles que crêem nisto, a benção de Deus, proteção, e direção chegava. Dali em diante, eles se tornam o verdadeiro povo de Deus e estavam aptos a entrar no Santo Lugar.

A Arca do Testemunho (Aliança) ou (Tesouro)
A Arca do Testemunho feita por Bezaliel, um caixote cm seu comprimento=1,25m sua largura=0,75m e sua altura= 0,75m, era feita de madeira de acácia e revestida com ouro puro. Dentro desta Arca, existiam duas tábuas de pedra gravadas com os Dez Mandamentos de Deus e um pote de ouro com maná, e a vara brotada de Arão.
O propiciatório, que estava na Arca, era somente feito de ouro puro. E em suas laterais, estava dois querubins com suas asas esticadas cobrindo a tampa da Arca - que é, o propiciatório - e o querubim mantinha sua face em direção para o propiciatório. O propiciatório é onde o Deus entrega Sua graça àqueles que vêm a Ele pela fé.

Quatro argolas de ouro eram colocadas em cada canto da Arca. Duas argolas de ouro eram distribuídas para cada lado, e as varas pólos eram colocadas dentro dessas argolas de forma que a Arca podia ser carregada. Essas varas eram feitas de madeira de acácia e revestidas com ouro. Colocando as varas dentro dos dois anéis de um lado e os outros dois anéis no outro lado, Deus sabia que duas pessoas podiam erguer e levar isto. E nosso Senhor disse, "eu encontrarei você neste propiciatório."
O sangue de sacrifício aspergido no propiciatório mostra o julgamento justo de Deus do pecado e Sua misericórdia pela humanidade.

Dentro da Arca da Aliança existiam alguns elementos
As Tábuas da Lei, a Vara de Arão que floresceu e o Maná.
1.º ELEMENTO – Tábuas da Lei
Os Dez Mandamentos, que foram escritos nestas duas tábuas de pedra, pelo dedo de Deus, no monte Sinai. As Tábuas da Lei também eram chamadas de Tábuas do Testemunho, pois mostram-nos os atributos de Deus, ou seja: zeloso, cuidadoso, fiel e verdadeiro.
2.º ELEMENTO – A Vara de Arão que floresceu
Para entendermos o motivo, temos de ter um pouco de conhecimento da história: Na altura em que tudo aconteceu existia uma rebelião por parte de Coré, Datã e Abirão, que tornou claro que a supremacia do sacerdócio de Arão, no Tabernáculo, tinha de ser frisada.
Moisés recebeu ordens para tomar uma vara para cada tribo de Israel e escrever o nome de cada príncipe sobre as mesmas. Numa décima terceira vara deveria colocar o nome de Arão, e todas as varas deveriam ser colocadas no Tabernáculo.

Pela manhã, a vara de Arão havia germinado, florescido e dado amêndoas, comprovando o chamado de Deus sobre Arão.
Esta situação fala-nos sobre a autoridade conferida a alguém. Quando alguns homens começaram a duvidar da autoridade conferida por Deus a Arão, esta foi colocada à prova e deu frutos. Porque, quando Deus tem um propósito na nossa vida, independentemente de quem tente nos destruir ou fazer duvidar, Deus sempre nos fortalecerá e fará crescer na Sua presença.
3.º ELEMENTO – O Maná
Era o alimento que Deus enviava, diariamente, para sustento do povo de Israel durante os quarenta anos que passaram no deserto.

                      O que Maná simboliza?
Este alimento era diário, mostrando-nos que “o pão-nosso de cada dia” era providenciado por Deus na porção certa e no momento certo. O Maná somente chegava de manhã cedo, com o orvalho, e quando o Sol surgia, evaporava-se. Este apenas durava um dia, por isso não podia ser guardado como alimento para o dia seguinte, pois apodrecia. Parecia uma semente de coentro, mas o seu sabor era como bolos de mel.

Por que é que o Maná foi para o Santo dos Santos?
O Senhor ordenou a Moisés para que enchesse um ômer (carga de um jumento que era usada como medida de cereais. Igual a cerca de 220 litros atuais) com Maná e o guardasse como memorial para as gerações futuras, para que vissem como Deus alimentou os israelitas no deserto. Este é o Pote de Ouro com o Maná “escondido”, que fica no Tabernáculo.

Mas, se o Maná só era válido por um dia, como é que poderia ser guardado para as gerações futuras? 
O segredo está no Pote de Ouro. O ouro significa a vida eterna, por isso, o Pote de Ouro e o Maná iriam durar para sempre.
Assim como o Maná estava no pote, também a nossa vida deve estar com Cristo, em Deus. O Maná foi um memorial de como Deus sustentou o Seu povo numa situação impossível. Hoje, Deus também sustenta o Seu povo, não com o maná físico, mas espiritual: a Sua Palavra.
O PROPICIATÓRIO
A Bíblia assim descreve o propiciatório: "Farás também, um propiciatório de ouro puro, de 125 cm de comprimento e 75 de largura. Farás dois querubins de ouro polido, nas duas extremidades do propiciatório: um de um lado e outro do outro lado, de modo que os querubins estejam nos dois extremos do propiciatório. Os querubins, com as asas estendidas por cima, estarão encobrindo o propiciatório, um em frente ao outro, voltados para o propiciatório. Porás o propiciatório sobre a arca, e dentro da arca o documento da aliança que te darei. Ali me encontrarei contigo, e de cima do propiciatório, do meio dos querubins colocados sobre a arca da aliança, eu te comunicarei tudo o que ordenar aos israelitas" (Êxodo 25.17-22).
1. O propiciatório representa Cristo. "A quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos".
2. Deus aparecia sobre ele na nuvem. "O SenhoT disse a Moisés: Fala a teu irmão Arão para não entrar a qualquer hora no santuário, por detrás do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca. Do contrário morreria quando apareço na nuvem
sobre o propiciatório" (Levítico 16.2).
3. Deus habitava acima dele. "Dá ouvidos, ó pastor de Israel, tu, que conduzes a José, como um rebanho; tu, que estás entronizado acima dos querubins, mostra o teu
esplendor" (Salmo 80.1).
4. Deus falava de cima dele. "Ali me encontrarei contigo, e de cima do propiciatório, do meio dos querubins colocados sobre a arca da aliança, eu te comunicarei tudo o que ordenar aos israelitas". "Quando entrava na tenda de reunião
para falar com o Senhor, Moisés ouvia a voz que lhe falava de cima do propiciatório que estava sobre a arca da aliança, entre os dois querubins; era assim que lhe falava" (Êxodo 25.22; Números 7.89).
5. propiciatório estava coberto pela nuvem de incenso no Dia da Expiação.
"Na presença do Senhor porá o incenso sobre o fogo, de modo que a nuvem de incenso cubra o propiciatório que está sobre a arca da aliança; do contrário morreria" (Levítico 16.13).
6. Foi aspergido com sangue. "Em seguida pegará um pouco do sangue do bezerro, e aspergirá com o dedo sobre a frente oriental do propiciatório. Fará igualmente com o dedo sete aspersões de sangue diante do propiciatório. Depois imolará o bode pelo pecado do povo, levará o sangue para trás do véu e fará com ele o mesmo que fez com o sangue do bezerro, aspergindo-o sobre o propiciatório e diante dele" (Levítico 16.14,15).
7. Representa o trono da graça. "Acheguemo-nos, portanto, confiadamente junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna" (Hebreus 4.16).
8. Sobre ele os querubins manifestavam a glória de Deus. "A glória do Deus de Israel se levantou do querubim sobre o qual estava, indo até à entrada da casa; e o Senhor clamou ao homem vestido de linho, que tinha o estojo de escrevedor à cintura"Ez l 9.3.

Dia de Expiação
 No Dia de Expiação, o décimo dia do sétimo mês, Arão o Sumo sacerdote impunha suas mãos em uma oferta de sacrifício para eliminar todos os pecados anuais do povo de Israel. Ele então cortava sua garganta para derramar seu sangue, e então ele tomava este sangue dentro do véu e o aspergia no propiciatório (Levítico 16:11-16).
Pelo sangue que era desta forma aspergido, Deus encontrava os Israelitas e dava a eles a bênção da remissão de pecado. Era a graça de Deus sobre os Israelitas que Ele tinha estabelecido o sistema de sacrifício. Com a imposição de mãos no animal de sacrifício e seu sangue, Deus tinha justamente eliminado seus pecados e dado a eles Sua misericórdia, a remissão de seus pecados pela graça.
A Tampa que ENCOBRIA a Arca se chamava PROPICIATÓRIO: Ali era DERRAMADO o sangue do Cordeiro para que os pecados fossem encobertos e Deus fosse FAVORÁVEL ao homem. Romanos 3:24-25 

Conclusão
Este estudo pretende apenas resumidamente mostrar a existência do Tabernáculo Celestial provado na Bíblia e que esse é o Lugar apartir do qual Deus reina todas as coisas. No Milênio Deus mudará o Lugar da sua habitação:
Ap 21.1 E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe.
Ap 21.3 E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.


Fontes: O TABERNÁCULO CELESTIAL - Lucinda Silva
O Tabernáculo e a Igreja - Abraão de Almeida
www.estudos.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário