sexta-feira, 26 de julho de 2019

Blasfêmia contra o Espírito Santo

Mt 12.31 Portanto vos digo: Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada.
Mt 12.32 Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro.
Mc 3.28 Em verdade vos digo: Todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, bem como todas as blasfêmias que proferirem;
Mc 3.29 mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca mais terá perdão, mas será réu de pecado eterno.
Lc 12.10 E a todo aquele que proferir uma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas ao que blasfemar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado.
Blasfêmia
Discurso, expressão, opinião, capaz de denegrir e ofender algo respeitoso ou reverenciado. 
Palavra injuriosa contra pessoa ou coisa respeitável.
Contrassenso. Declaração absurda, sem nexo, sem lógica
. 
O que Jesus quis dizer com sua declaração a respeito do pecado imperdoável de blasfemar o Espírito Santo, a interpretação correta será consistente com o resto da revelação bíblica. E nós sabemos que no resto da Bíblia, repetidas vezes Deus declara sua ansiedade em perdoar qualquer e todo que vai a Jesus, querendo perdão. O Deus da verdade deu sua palavra sobre isso. Sob a luz de tantas promessas inquebráveis, então para que alguém se torne imperdoável, algo acontece que faz com que essa pessoa pelo resto de sua vida recuse o perdão que Deus oferece gratuitamente a todos nós através de Jesus.
O que alguém deve fazer para blasfemar o Espírito Santo?
Vamos ver o que a Bíblia diz sobre o que Jesus estava se referindo:
Mc 3:22-30 E os mestres da lei que haviam descido de Jerusalém diziam: “Ele está com Belzebu! Pelo príncipe dos demônios é que ele expulsa demônios”. Então Jesus . . . lhes falou . . . “Eu lhes asseguro que todos os pecados e blasfêmias dos homens lhes serão perdoados, mas quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca terá perdão: é culpado de pecado eterno”. Jesus falou isso porque eles estavam dizendo: “Ele está com um espírito imundo”.
Jesus era o foque de seu ataque. Jesus, o Espírito Santo, era aquele que eles buscavam insultar e desacreditar. Simplesmente ocorreu que, como era de se esperar, insultar um membro da Trindade insulta todos os três. A doutrina da Trindade torna ridícula qualquer noção de que o Espírito Santo pode ser mais santo, ou menos sensível, ou menos clemente que o Filho de Deus.
Você acha que Deus nos fez para sermos eternamente condenados?
Mc 3:30 Jesus disse isso porque eles estavam dizendo: “Ele está com um espírito imundo”
Imagine conhecer as Escrituras de dentro pra fora, e ainda ser tão propositalmente cego a ponto de estar convencido de que os milagres de Jesus eram malignos, e que o Salvador do mundo – o Cordeiro Santo de Deusestava possuído por um demônio!
As pessoas que rejeitaram Jesus como Salvador por um período de suas vidas podem encontrar perdão se mudarem suas crenças a respeito dele. Da mesma forma, perdão está disponível para todo ex-blasfemador do Espírito Santo que reverte suas crenças sobre o Espírito que habitava e dava poder para Jesus.

Esperança para Aqueles que Blasfemaram o Espírito
1Tm 2.5 Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem,
Qualquer um acreditando na salvação de Jesus pode ser perdoado até do pecado de no passado ter acreditado que Jesus, o único mediador entre Deus e os homens é tão veementemente oposto a Deus a ponto de estar em liga com o diabo. Mas ninguém jamais poderá ser perdoado enquanto acreditar que Jesus está em liga com o diabo.
Mt 10.33 Mas qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.
O pronunciamento de Jesus aqui é tão enfático quanto o que ele fez sobre o pecado imperdoável. Não oferece nenhuma esperança para qualquer um negando/renegando Jesus, e ainda assim as Escrituras em outro lugar provam sem sombra de dúvida que este pecado pode ser de fato perdoado. Isto destaca o fato de que quando vemos nas Escrituras o que parecem terríveis pronunciamentos de condenação, eles se aplicam apenas àqueles que morrem ser nunca se arrependerem desse pecado e buscarem perdão por ele através do sangue derramado de Jesus. Considerem o seguinte:
1Co 6.9 Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas,
1Co 6.10 nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
Como muitas outras partes da Bíblia, esta parece não dar nenhuma esperança para alguém culpado. Se nós entramos em pânico, entretanto, é porque rasgamos esses versículos da Bíblia, lendo-os isolados, sem considerarmos o resto das Escrituras.
Neste caso, a resposta está no próximo versículo:
1Co 6.11 E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.
Simplesmente não é próprio da Bíblia, entretanto, que sempre se espere encontrar esperança no contexto imediato. Por exemplo, nós lemos algo semelhante em Apocalipse, mas os versículos ao redor não dão uma insinuação de perdão como disponível. O versículo parece dizer que todos os mentirosos vão para o inferno, mas sabemos que isso não pode ser verdade, porque essa interpretação é inconsistente com o reto das Escrituras, e que humano nunca mentiu?
Ap 21:8 Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte.
Não faz diferença se a chave interpretativa de uma parte das Escrituras está no versículo seguinte ou a cem versículos de distância; é um erro sério tentar interpretar essas partes supostamente de condenação enquanto ignora-se o repetido ensinamento da Bíblia do poder de nosso Senhor ressuscitado para perdoar todo pecado.
Um versículo é tirado de contexto não somente se os versículos ao redor são ignorados, mas toda vez que uma passagem é divorciado da revelação bíblica total de Deus. Afirmações de condenação, como “o salário do pecado é a morte” ou “quem blasfemar contra o Espírito Santo não será perdoado” nunca foram divinamente planejadas para serem arrancadas do resto da Bíblia e torcidas em algo que anula outras partes da revelação de Deus.
Suponha que um pai avise um filho: “Desobedeça, e te matarei!
A interpretação correta dessas palavras depende inteiramente no caráter da pessoa. Significará coisas radicalmente diferentes se o pai é amoroso e gentil, com senso de humor, ou severo, ou absolutamente capaz de cometer assassinato. Para compreender corretamente a Palavra de Deus, devemos entender o coração de Deus. Então, qual é o coração de Deus? Amor, diz a Bíblia. É amor que faz com que ele fortemente advirta, e é amor que faz com que seu coração derreta e perdoe ao primeiro sinal de arrependimento.
Deus disse a Moisés: “Deixe-me agora, para que a minha ira se acenda contra eles, e eu os destrua. Depois farei de você uma grande nação”. Moisés desobedeceu a ordem do Todo Poderoso para deixá-lo. Foi um ato audaz, já que foi por desobediência que todos os outros estavam prestes a ser destruídos. Mas este homem conhecia o coração de Deus. Ele orou, e Deus reverteu sua decisão de destruí-los. (Êxodo 32:10,14). 
A Lei de Deus dizia que nenhum moabita, “ou qualquer dos seus descendentes, até a décima geração, poderá entrar na assembleia do Senhor” e Rute, a bisavó de Davi, era moabita, e se tornou um ancestral escolhido por Deus.
A Lei de Deus dizia que todo aquele culpado de adultério deveria ser morto.Davi, o adúltero, se arrependeu, não lhe foi permitido apenas viver, mas continuar reinando com a bênção completa de Deus.

* O profeta Miquéias profetizou nos dias do rei Ezequias, dizendo: “Assim diz Senhor dos Exércitos: ‘Sião será arada como um campo. Jerusalém se tornará um monte de entulho, a colina do templo um monte coberto de mato’ ”. Ezequias buscou o Senhor, e Deus compadeceu-se. (Jeremias 26:18-19).
* O rei Ezequias estava terminalmente doente. O grande profeta Isaías disse: "Assim diz o Senhor: Ponha a casa em ordem, porque você vai morrer; você não se recuperará." Ezequias orou, e outra profecia caiu por terra (Isaías 38:1-5).
* A Bíblia claramente indica que profecias de condenação não são dadas para que Deus possa provar quão esperto ele é em prever o futuro, mas na esperança de que a condenação profetizada será evitada pelo arrependimento das pessoas.
* Jesus repetidamente repeliu a mulher cananéia, a chamando de cão, e dizendo em resposta ao apelo de seus discípulos para se livrar dela: “Eu fui enviado apenas às ovelhas perdidas de Israel”, e depois: “Não é certo tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos” (Mateus 15:24,26).
Ela persistiu e conseguiu o que queria – a mesma coisa que Jesus acabara de pronunciar como errada e contrária a sua missão divina.
Isto nos permite ver fundo no coração de Deus, e saber o que ele realmente quer dizer com declarações severas que parecem dar nenhuma escapatória. Sua própria severidade é pretendida para mover as pessoas a buscar Deus, para que ele possa compadecer-se.
Deus não é instável, nem mentiroso. Para entender o que Deus denota como um pecado imperdoável, é essencial interpretá-lo sob a luz de seu coração misericordioso, e sua habilidade de perdoar através de Cristo, e sua incapacidade de perdoar fora da fé em Cristo. 
Outro Blasfemador do Espírito Santo Perdoado
Saulo, um homem muitíssimo inteligente, com conexões com os maiores líderes judeus, e profundamente envolvido na tentativa de mudar as crenças cristãs, teria que saber tudo sobre os famosos milagres de Jesus. Além disso, ele não era um cético moderno. Sendo um fariseu, ele fortemente acreditava no sobrenatural – anjos, demônios, vida após a morte, e assim por diante. Para não nos deixar em dúvida, o próprio Paulo declarou:
a mim que anteriormente fui blasfemo, perseguidor (1 Tm 1:13).
Ele disse que agiu em ignorância, mas era uma ignorância bem limitada. Ele blasfemou apesar de ser um erudito da Bíblia, sabendo cada palavra do Velho Testamento, incluindo todas as profecias messiânicas cumpridas por Jesus. E ele continuou a ser um blasfemador apesar do testemunho de todos os cristãos incontáveis com quem ele discutiu e de todos que ele torturou. O perdão total desse homem prova quão ansioso Deus é para achar razão para misericórdia.
Isto implica que Deus era mais amável ou gracioso em relação a nós quando éramos seus inimigos do que depois que ele nos fez dele. Isto é ridículo! Se Deus pode encontrar a graça para perdoar seu inimigo, ele não pode perdoar seu próprio filho?
Rm 5:10 Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida! 
Hb 7:25 Portanto ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles.
Se o mal de Saulo pôde não apenas ser perdoado, mas ele ainda foi selecionado por Deus para ser um dos maiores cristãos, então Deus te perdoará e te fará grande.
A Verdade Destilada
Numa primeira leitura, a declaração de Jesus sobre um pecado imperdoável parece contradizer o resto das Escrituras. A Bíblia diz que todo pecado pode ser perdoado; Jesus diz que o pecado de blasfemar o Espírito pelo qual ele operou – acreditar que o Espírito de Jesus é do diabo – não pode ser perdoado.
Na verdade, eles estão dizendo exatamente a mesma coisa. A Bíblia diz que todos os seus pecados serão perdoados, se você acreditar que Jesus é o meio de salvação de Deus. Jesus diz que todos os seus pecados serão perdoados, a menos que você se recuse a acreditar que ele é o meio de salvação de Deus, e ao invés escolha acreditar que Jesus é do diabo.
Qualquer pecado pelo qual você sinceramente busca o perdão de Jesus, não é o pecado imperdoável
As Escrituras prometem perdão para toda pessoa má que se voltar para Deus.
Isaías 55:7 Que o ímpio abandone seu caminho, e o homem mau, os seus pensamentos. Volte-se ele para o Senhor, que terá misericórdia dele; volte-se para o nosso Deus, pois ele perdoará de bom grado.
Qualquer um que busca o perdão de Jesus está obviamente se voltando para Deus. Isto faria de Deus um mentiroso se ele desprezar qualquer um que se arrepender de seu pecado e buscasse o perdão de Deus. 
Podemos ser perdoados
Deus oferece perdão não por causa do que você fez ou deixou de fazer, mas por causa do que Jesus fez. Em seu amor exorbitante, Deus quer tratar todos como se fossem sem pecado. O que a Justiça requer é que você faça com que seja legal que ele te perdoe. Isso acontece quando, através da fé, você se identifica com Cristo, acreditando que ele morreu por todos os pecados que você já cometeu. Uma troca divina acontece então, pela qual Cristo recebe seu pecado, e você recebe sua impecabilidade é o que te dá vida espiritual.
Pessoas perdoadas após terem cometido o pecado imperdoável
Até mesmo assassinos violentos em massa e estupradores violentos e loucos raramente tentam violar o destino eterno de suas vítimas. Algumas pessoas tentaram banir o cristianismo de seus países, mas poucas pessoas na história tentaram como Paulo obliterar cada traço do cristianismo do planeta inteiro. Sobre todos os homens, Paulo era o que mais merecia destruição, e ainda assim Deus estava tão ansioso por perdoá-lo que o Senhor dramaticamente interveio no caminho para Damasco.
E considere Pedro, o outro competidor para o título de maior cristão do primeiro século. Quando ele viu Jesus pela primeira vez, estava tão oprimido por sua pecaminosidade que se jogou aos pés de Jesus, implorando ao santo Senhor que o deixasse (Lucas 5:8). Jesus deu boas-vindas a Pedro não apenas como seu amado seguidor, mas como apóstolo, e não apenas um apóstolo, mas um do círculo interno dos três (Pedro, Tiago e João). E sim, mesmo entre esses três, o nome de Pedro regularmente estava no topo da lista.
Depois, Pedro ainda negou seu Senhor, não um ou duas, mas três vezes.
Mateus 26:70 Mas ele [Pedro] o negou diante de todos . . .
Mateus 26:72 E ele, jurando, o negou outra vez: “Não conheço esse homem!”
Mateus 10:33 Mas aquele que me negar diante dos homens, eu também o negarei diante do meu Pai que está nos céus.
Anos depois, Paulo teve que confrontar este poderoso líder da igreja, obrigado a publicamente acusa-lo de hipocrisia, para que não levasse ninguém a se perder. Foi através de Pedro que Deus deu à igreja inteira a revelação monumental de não chamar os gentios de impuros (Atos 10:28; 11:1-18).
Mesmo assim, Pedro foi completamente perdoado e banhado com bênçãos espirituais. 
Somos responsáveis por nossas palavras e atos
Finalmente, considere a importância das coisas que dizemos.
O que dizemos e fazemos reflete nossa verdadeira natureza. Não há nada que saia de nossa boca que não estivesse antes em nossa mente. Precisamos vigiar nossa língua... e nosso coração.
Portanto só o fato de uma pessoa estar preocupada se pecou ou não contra o Espírito, já demonstra que ela não cometeu tal pecado.
Na verdade o caminho para o pecado contra o Espírito não é impossível, mas é muito longo, pois ele só pode iniciar depois de termos sido cheios d’Ele e então passarmos a dar vazão as tentações e consequentemente pecar sem arrependimento, mesmo com a insistente influência deste ajudador.
Obs. Ter dúvidas quanto à legitimidade de uma manifestação supostamente do Espírito Santo, pelo fato de não reconhecermos uma base bíblica para tal ou não sentirmos a presença de Deus no momento, não é o pecado contra o Espírito, mas sim precaução, como também nos mostra o Apóstolo João:
“Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.”  1Jo 4:1
Conclusão
Repetidas vezes Deus fez promessas como “Deus tanto amou o mundo  que deu seu Filho Unigênito, para que todo aquele  crer não pereça” (João 3:16).
Não há pecado que possa transformar o Deus da Verdade que fez essas promessas em um mentiroso. Nem é o caso de Deus relutantemente ter que manter sua palavra. Ele anseia por perdoar todos de todos os seus pecados, pois essa é a natureza do verdadeiro amor. Se nós nos recusarmos a aceitar o sacrifício de Jesus como punição pelos nossos pecados, isto quebra o coração de Deus, mas não há alternativa: nós devemos carregar o castigo por conta própria.
Aqueles que blasfemam contra o Espírito não são os que maldizem o Espírito Santo. Eles são aqueles que se tornam imperdoáveis por rejeitar como um logro de Satanás sua única forma de ganhar perdão. Para se manter permanentemente imperdoável, eles devem se manter rejeitando o perdão de Jesus pelo resto de suas vidas.

Fontes:
O ESPÍRITO SANTO - Billy Graham
Uma vida cheia do Espirito - Charles G. Finney
ESPÍRITO SANTO E FOGO - Fábio Fernando de Azevedo Pereira
Auto ajuda através da Bíblia

Sem comentários:

Publicar um comentário