sábado, 27 de julho de 2019

O Pentecostalismo no Brasil


At 2.1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.
At 2.2 De repente veio do céu um ruído, como que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados.
At 2.3 E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma.
At 2.4 E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem.
At 2.5 Habitavam então em Jerusalém judeus, homens piedosos, de todas as nações que há debaixo do céu.
At 2.6 Ouvindo-se, pois, aquele ruído, ajuntou-se a multidão; e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
At 2.7 E todos pasmavam e se admiravam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses que estão falando?
At 2.8 Como é, pois, que os ouvimos falar cada um na própria língua em que nascemos?
Pentecostes é uma celebração muito importante do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo. Pentecostes foi celebrado 50 dias depois do domingode Páscoa, e no décimo dia depois do dia da Ascensão.
O pentecostalismo teve início no Brasil a partir do ano de 1911 no início do século XX quando tinha início a Assembléia de Deus a partir do trabalho de dois missionários suecos: Gunnar Vingren e Daniel Berg. Mas sua inserção se deu na região Norte do Brasil iniciando um movimento de expansão diferenciado como que desbravando determinadas áreas atingindo algumas cidades do interior brasileiro.

Início do Movimento
Europa e na América do Norte se deram movimentos evangelísticos de grandes proporções, os quais germinaram missionários ingleses, americanos, suecos e outros que, atendendo ao chamado de Deus vieram à América Latina, chegando também ao Brasil.


Missionários no Brasil
Encontramos registros de cristãos protestantes chegando ao Brasil ainda no tempo das Capitanias (1532), o reconhecimento secular da chegada de calvinistas ao país em 1557 e o primeiro culto evangélico do país naquele mesmo ano, além da fundação de missões e algumas igrejas tradicionais ao longo do tempo até ao final do século 19, todos em datas consideradas remotas para a nossa cultura.
O Senhor levantou alguns homens daquelas igrejas e os equipou com tal fé que hoje podemos contar seus frutos em medida de dezenas de milhões de almas. Mas a investida da Igreja não parou nos eventos do início do século, a chama ainda estava acesa e ardia nos “campos” e domínios do adversário quando por volta da década de 1950 um novo reavivamento despertou os cristãos, que unidos num grande movimento, entre os tais ergueu-se uma bandeira com uma insígnia incomum: vamos ganhar o Brasil para Cristo! (1955)

O que é o Pentecostalismo?
O termo Pentecostalismo tem sido associado ao Pentecostismo: um movimento religioso norte-americano que se deu no início do século XX, mas deixando o fator histórico, nos reservaremos aqui a uma descrição mais fisionômica, com base no que o pentecostalismo em linhas gerais foi e tem sido em nossos dias, em nossa nação.

Definições
O sufixo “ismo” da palavra a identifica como qualificadora de tudo que represente a doutrina, os padrões ou as práticas onde se reconheçam os princípios do movimento pentecostal. Desta maneira, podemos dizer que Pentecostalismo é o termo que identifica a prática da doutrina Pentecostal.


A Doutrina Pentecostal
Com base nos depoimentos e testemunhos que encontramos sobre os movimentos pentecostais de outrora e de hoje, notamos que existem partes coincidentes nas atividades das diversas igrejas envolvidas, quer isolada ou agrupadamente, e que estas se constituem na verdadeira doutrina pentecostal a qual não está sujeita aos costumes nem aos regimentos locais de nenhuma denominação, é uma chamada celeste que coroa com milhares de frutos aqueles que a atendem. A doutrina da busca pelo derramamento do Espírito Santo.
O Termo Pentecostal
O termo “Pentecostal” deriva-se de “Pentecostes”(qüinquagésimo): a segunda das três festas anuais judaicas, comemorada cinqüenta dias após a Páscoa, na qual todo o povo de Israel e convertidos ao judaísmo de todas as partes vinham à Jerusalém para oferecer as primícias dos frutos de seu trabalho. Ainda que nem todas as igrejas pentecostais utilizem o termo em suas insígnias, todavia concordam que a experiência por que têm passado é uma verdadeira continuação da obra iniciada no dia de Pentecostes (Atos 2) dadas as semelhanças e os resultados alcançados.


As Primeiras Obras
O início se deu a 03 de Março de 1956 com o primeiro culto num salão alugado no bairro de Pirituba São Paulo, constituindo-se na primeira congregação, e com o nome inicial de “O Movimento do Caminho”  Igreja de Jesus Betel iniciou-se a grande investida, a mudança do nome foi proposta numa convenção nacional por um dos pastores presentes, ainda naquele ano. A mão de Deus mostrou-se favorável e presente quando as grandes multidões testemunharam nos muitos cultos a impetuosidade de um movimento que não se intimidava pela falta de acomodações e se servia de tendas de lona, tabernáculos de madeira, salões e auditórios públicos alugados, e não poupando os recursos poderosos da comunicação do rádio onde durante anos “à fio” o brado de conquista da nação vem sendo repetido.
O Senhor operava através dos dons da revelação, da cura, do amor, das maravilhas, da visão, e da Palavra, os quais apareciam conjugados na obra de libertação e cura de centenas de pessoas por vez, na qual se baseava a principal atividade do movimento.

As Perseguições
O Movimento enfrentou grande perseguição por parte da Igreja Católica Romana, que amparada por representações políticas poderosas como o próprio prefeito da cidade, achou como incendiar as tendas, interromper o programa de rádio sem prévio aviso por várias vezes e demolir o tabernáculo de madeira construído no bairro do Belém  São Paulo em 1958. Outra prova da legitimidade inspirativa do movimento veio pela forma como o Senhor livrou os pastores e o próprio Manoel de Mello das prisões e dos processos contra eles deflagrados várias vezes por diversos inimigos, entre os quais se fizeram pronunciar a Igreja Católica Romana como já antecipamos e a imprensa, os quais usaram as acusações de praxe (charlatanismo, curandeirismo, enriquecimento ilícito, etc.).

A PRIMEIRA ONDA

PRINCIPAIS IGREJAS
Congregação Cristã no Brasil
Assembleia de Deus
Período de 1910 a 1950
CARACTERÍSTICAS
Anticatolicismo, ênfase na crença do batismo no Espírito Santo (Línguas)
Rejeição aos valores do mundo. Defesa da plenitude espiritual.

A SEGUNDA ONDA

PRINCIPAIS IGREJAS
Igreja do Evangelho Quadrangular
O Brasil para Cristo
Igreja Pentecostal Deus é Amor
Casa da Bênção
Igreja de Nova Vida

A TERCEIRA ONDA
PRINCIPAIS IGREJAS
Igreja Universal do Reino de Deus (Macedo)
Igreja Internacional da Graça de Deus (R. R. Soares)
Renascer em Cristo (Estevam Hernandes)
Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra (Robson Rodovalho)
Igreja Mundial do Poder de Deus (Valdomiro Santiago)

O NEOPENTECOSTALISMO
Também chamado por alguns autores como pentecostalismo autônomo, pentecostalismo místico, o neopentecostalismo é uma vertente do movimento evangélico que apareceu no Brasil em finais dos anos 70, fortalecendo-se nos anos de 1980. Sua marca específica é a liberação dos estereotipados usos e costumes, os quais durante muito tempo caracterizavam os crentes no Brasil, tais como: cabelos longos, saia abaixo do joelho, proibição de assistir televisão etc. Houve também, por parte desta corrente, uma exacerbação da guerra espiritual contra o Diabo e seu séqüito de anjos decaídos e a pregação enfática da Teologia da Prosperidade, associada à aquisição de bens materiais.


A Teologia da Prosperidade
Doutrina bastante difundida nos EUA em 1930, assume para os neopentecostais os tons de uma vida com abundância. Este tipo de vida prega que a pobreza é de origem demoníaca e que o verdadeiro Deus, por ser um pai amoroso e rico, quer ver seus filhos sadios, prósperos e ricos. Quem vive longe dessa dimensão de riqueza (física, espiritual e material) estaria fora dos propósitos divinos e necessitaria, assim, descobri-lo.
O PERIGO DOS LÍDERES NEOPENTECOSTAIS
Proliferação de pseudopastores com ensinos e práticas estranha são Novo Testamento.
Mt 24.11 Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos;
2Tm 4.3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos,
2Tm 4.4 e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas.

O problema atual
Adoção de critérios falhos na identificação de falsos mestres.
Cuidado com os falsos profetas!
Eles também usam linguagem bíblica e fazem milagres:
Mt 7.21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
Mt 7.22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres?
Mt 7.23 Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.
Eles também acertam em suas previsões
Dt 13.1 Se levantar no meio de vós profeta, ou sonhador de sonhos, e vos anunciar um sinal ou prodígio,
Dt 13.2 e suceder o sinal ou prodígio de que vos houver falado, e ele disser: Vamos após outros deuses que nunca conhecestes, e sirvamo-los,
Dt 13.3 não ouvireis as palavras daquele profeta, ou daquele sonhador; porquanto o Senhor vosso Deus vos está provando, para saber se amais o Senhor vosso Deus de todo o vosso coração e de toda a vossa alma.
 Ensino de que não se deve julgar um irmão ou levantar-se
contra o “ungido do Senhor”
1Co 14.29 E falem os profetas, dois ou três, e os outros julguem.
Gl 1.8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema.
1 Jo 2.20 Ora, vós tendes a unção da parte do Santo, e todos tendes conhecimento.
1 Jo 2.24 Portanto, o que desde o princípio ouvistes, permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também vós permanecereis no Filho e no Pai.
1 Jo 4.1 Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.
Sua autoridade ou cargo não provém dele mesmo ou de uma pessoa só
At 14.23 E, havendo-lhes feito eleger anciãos em cada igreja e orado com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.
1Tm 4.14 Não negligencies o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbítero.
Ap 2.2 Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua perseverança; sei que não podes suportar os maus, e que puseste à prova os que se dizem apóstolos e não o são, e os achaste mentirosos;

Os traços do Verdadeiro Cristão
Seu desejo é o enraizamento e crescimento individuais de cada membro do rebanho
 Jo 10.1 Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador.
Jo 10.13 Ora, o mercenário foge porque é mercenário, e não se importa com as ovelhas.
Jo 21.15 Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeirinhos.
Ausência de critérios por parte de milhares de cristãos na aceitação de qualquer um que se apresente como pastor.
At 20.29 Eu sei que depois da minha partida entrarão no meio de vós lobos cruéis que não pouparão rebanho,
At 20.30 e que dentre vós mesmos se levantarão homens, falando coisas perversas para atrair os discípulos após si.
1Co 14.29 E falem os profetas, dois ou três, e os outros julguem.

AS 5 PRINCIPAIS  HERESIAS DO  NEOPENTECOSTALISMO
Sobre a oração
O ensino de que na oração devemos determinar o que queremos
Mt 6.10 venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
2Co 12.7 E, para que me não exaltasse demais pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de que eu não me exalte demais;
2Co 12.8 acerca do qual três vezes roguei ao Senhor que o afastasse de mim;
2Co 12.9 e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo.
Sobre as provações
O ensino de que as provações são obras malignas procedentes do diabo
Rm 5.3 E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança,
Rm 5.4 e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança;
Rm 5.5 e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.
2Co 13.4 Porque, ainda que foi crucificado por fraqueza, vive contudo pelo poder de Deus. Pois nós também somos fracos nele, mas viveremos com ele pelo poder de Deus para convosco.
1Pe 1.6 na qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações,
1Pe 1.7 para que a prova da vossa fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo, redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo;
Sobre as riquezas
O ensino de que a riqueza é sinal de fé e do favor de Deus
Mt 6.19 Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mt 6.20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Mt 6.21 Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.
Mc 10.25 É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus.
Lc 16.19 Ora, havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e todos os dias se regalava esplendidamente.
Lc 16.20 Ao seu portão fora deitado um mendigo, chamado Lázaro, todo coberto de úlceras;
Lc 16.21 o qual desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as úlceras.
Lc 16.22 Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.
Lc 16.23 No inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio.
Ap 3.16 Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca.
Ap 3.17 Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;

Sobre a aprovação de Deus
A crença de que o crescimento numérico da igreja ou o “sucesso” de um pregador é sinal da aprovação de Deus
Mt 7.13 Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
Mt 7.14 e porque estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram.
Mt 22.14 Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.
Mt 24.11 Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos;
Mt 24.12 e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.
Mt 24.13 Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.
Lc 12.32 Não temas, ó pequeno rebanho! porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino.
Ap 3.4 Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram as suas vestes e comigo andarão vestidas de branco, porquanto são dignas.

AS PRINCIPAIS FALTAS DO NEOPENTECOSTAL
O que distingue o “evangélico” moderno do crente verdadeiro?
O que é, ou como é o evangélico neopentecostal?

Falta de senso crítico
O neopentecostal dá crédito fácil à mentira.
Ele aceita com facilidade qualquer invenção que aparecerem sem questionar nada, bastando apenas que o líder diga tudo com ares de autoridade e com alguns“aleluias”.
At 17.11 Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim.
Ef 4.14 para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro;
Ef 4.15 antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,

Quanto ao estudo bíblico
O que existe, na verdade, é um a imensa preguiça intelectual e uma falta absoluta de interesse pelo que Deus ensina em Sua Palavra. Assim, não há ênfase na pregação e no estudo sério das Escrituras no meio neopentecostal. A ênfase maior é no louvor, nas supostas curas, nas expulsões de demônios, nos cultos de libertação e coisas do tipo.
1Co 1.21 Visto como na sabedoria de Deus o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus, aprouve a Deus salvar pela loucura da pregação os que crêem.
1Tm 3.15 para que, no caso de eu tardar, saibas como se deve proceder na casa de Deus, a qual é a igreja do Deus vivo, coluna e esteio da verdade.
2Tm 2.15 Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.
Quanto à conversão
Nada dizem sobre arrependimento pessoal, Confissão de pecados, perdão, novo nascimento ou outras coisas próprias da conversão. Talvez o maior problema do neopentecostal é o fato dele não ser um crente verdadeiro
1Co 6.9 Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas,
1Co 6.10 nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
1Co 6.11 E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.
2Co 13.5 Examinai-vos a vós mesmos se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados.
Falta de uma vida cristã exemplar. O neopentecostal tem um testemunho horrível. Ele não sepre ocupa com a santidade, o viver separado do mundo ou o imitar Cristo. Aliás, é exatamente o contrário disso que é estimulado, sob a justificativa de que igualar-se ao mundo vai atrair os crentes para aigreja (é por isso que os seus cultos são mais parecidos com shows).
Quanto ao testemunho
Essa falta de preocupação com o viver cristão é substituída pela preocupação com o bem estar físico e financeiro e com abusca de experiências místicas, fortes emoções e entretenimento como espetáculos musicais, shows e passeatas.
Rm 12.2 E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
2Co 6.14 Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas?
2Co 6.15 Que harmonia há entre Cristo e Belial ? ou que parte tem o crente com o incrédulo?
Gl 6.14 Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo.

Quanto ao compromisso
O pastor não tem um rebanho em que ele conhece cada uma das ovelhas, acompanha-as, disciplina-as quando necessário e se sente responsável por elas. Isso faz com que as igrejas neopentecostais se tornem paraíso daqueles “crentes” não dão certo em igreja nenhuma e que não querem ter compromisso com nada
Hb 10.25 não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.
Hb 13.7 Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos falaram a palavra de Deus, e, atentando para o êxito da sua carreira, imitai-lhes a fé.
1Jo 1.7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Quanto aos verdadeiros crentes
Essa fome geralmente é acompanhada de comparações entre o que a Bíblia diz e o que os líderes falam, o que geralmente faz com que esses crentes comecem a ser desprezados e perseguidos. Diante disso tudo, tais pessoas se veem forçadas a sair em busca de uma igreja séria.
Jo 10.2 Mas o que entra pela porta é o pastor das ovelhas.
Jo 10.3 A este o porteiro abre; e as ovelhas ouvem a sua voz; e ele chama pelo nome as suas ovelhas, e as conduz para fora.
Jo 10.4 Depois de conduzir para fora todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz;
Jo 10.5 mas de modo algum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.

Neopentecostalismo e religiosidade popular
A expansão dos neopentecostais reforçou a interpretação que enfatiza a continuidade entre religiosidade popular. Pois, para tirar proveito evangelístico da mentalidade e do simbolismo religiosos brasileiros, suas lideranças rearticula a fusão de várias Religiões, crenças, ritos e práticas das religiões concorrentes. Realiza sessão espiritual de descarrego, fechamento de corpo, corrente da mesa branca, retira encostos, desfaz mau-olhado, galhos de arruda molhados em bacias com água benta e sal grosso, substitui fitas do Senhor do Bonfim por fitas com dizeres bíblicos, evangeliza em cemitérios durante Finados, oferece balas e doces aos adeptos no dia de Cosme e Damião.

A Magia como isca
No Pentecostalismo em geral, a oferta de magia constitui a principal isca para atrair pessoas à igreja, onde se tenta recrutá-las, socializá-las e, se possível, convertê-las. Uma vez dentro dos templos, contudo, os indivíduos em busca da resolução de seus problemas cotidianos logo se vêem às voltas com sessões de descarrego de encostos, cultos de libertação de demônios, louvor a Deus e adoração do Espírito Santo, cobrança de condutas éticas e de ofertas monetárias etc. É por meio desses ritos, práticas e cultos, que exprimem as doutrinas ou, em sentido mais amplo, a teodiceia de salvação dessas igrejas, que os pastores pentecostais conferem novos significados religiosos ao desemprego, à pobreza, à doença, à briga conjugal, à depressão, à solidão, à infelicidade, ao sofrimento e aos infortúnios em geral. Por meio disso, procuram estimular clientes e virtuais adeptos a estabelecer compromissos duradouros com seu grupo religioso.

Resistência ao Modismo
O Protestantismo histórico vive no estágio da resistência, ou seja, ele é resistente a mudanças. Ele não se adapta à realidade religiosa brasileira, que possui marcas como o sentimentalismo, a perspectiva intuitiva e o pensamento mágico, como princípios basilares.
Protestantismo histórico não é capaz de mudar para crescer. Não é da natureza do Protestantismo histórico esta maleabilidade. O Protestantismo histórico não fará concessões ao ambiente cultural brasileiro porque o vê como algo ser mudado, a ser transformado.

Fonte: Bíblia Digital, estudobiblico.com, CPAD, EBD Betel


Os Melhores Bolos em Gurupi- TO

Sem comentários:

Enviar um comentário